• Milena Pontes

Tudo sobre sapatilhas de ponta. Conheça o livro "Sobre as pontas dos pés" de Juliana Siqueira Lopes

Atualizado: 15 de Mar de 2019



 Fico muito feliz em trazer novidades para vocês, ainda mais se tratando de um trabalho tão minucioso sobre um assunto tão importante para o mundo do ballet. 

Conheçam o livro  “Sobre as Pontas dos pés” da bailarina Juliana Siqueira Lopes! 


 Por coincidência quando soube da obra da Juliana, estava em uma fase em que frequentemente me perguntava o porque tínhamos tantos livros sobre história da dança e dicionários de ballet, mas nenhum que abordasse profundamente o uso das pontas… E voíla, agora podemos contar com esse ótimo material em bom português!



A bailarina e autora pernambucana Juliana Siqueira Lopes  tem currículo extenso na área da dança, a publicação “Sobre as pontas dos pés” é resultado da sua dissertação de mestrado no Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, pelo Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE),  uma pesquisa sobre o ballet clássico no âmbito da saúde.

Mas também foi inspirado em uma prática curiosa desde os seus primeiros anos nas pontas; sua coleção e catalogação de sapatilhas relatada logo no ínicio de seu livro: 

“Desde o dia em que calcei meu primeiro par de sapatilhas de pontas, comecei a criar uma espécie de coleção. Assim, fui guardando, catalogando e registrando tudo o que eu ia vivendo com todas as sapatilhas que tive ao longo dos anos. Isso mesmo: TODAS! Passei um bom tempo fazendo este cuidadoso trabalho…” 

 A idéia de transformar sua pesquisa em livro  foi tomando forma aos poucos, já que inicialmente  a Juliana achava que não iria encontrar muita coisa para compor seu capítulo de revisão.  Mas ao poucos reuniu muita informação, o que deu bastante trabalho, principalmente pela dificuldade de acesso a literatura em dança, e a necessidade de traduzir boa parte deste material.

 “Como o capítulo de revisão foi ficando "gordo", achei que não conseguiria publicar um artigo de revisão, mas também não achava justo não usar a quantidade de informação encontrada. Fiquei com o compromisso e a vontade de publicar o livro e compartilhar conhecimento. Após o mestrado, comecei a me organizar para isso, e eis o resultado!"
“Estudar sobre o tema foi algo apaixonante que tem me ajudado a entender melhor o mundo do ballet clássico, e a qualificar minha prática profissional como bailarina e professora. Para mim, este é o principal propósito deste livro: apesar de existirem muitos assuntos que são mais direcionados à atuação do professor de ballet, pretende-se levar conhecimento a toda a comunidade que de certa forma convive e tem acesso a esta realidade. Além dos professores, bailarinos, coreógrafos, estudantes, familiares de pessoas envolvidas com a prática.”

“O ballet é uma extensão da minha existência.”

 É com este cuidadoso olhar que “Sobre as pontas dos pés”  apresenta robusta revisão de literatura acerca dos aspectos históricos, morfológicos e simbólicos que giram em torno do surgimento, uso e imaginário sobre as sapatilhas de ponta e outros símbolos atribuídos as bailarinas, Juliana reconhece e assume a relevância da temática do ballet no atual contexto de dança do Brasil, ampliando a rede de informações sobre o tema e favorecendo o compartilhamento desses dados.

 Os conceitos abordados neste livro trazem a tona complexas questões que permeiam a sapatilha de ponta.

 Estar sobre pontas dos pés envolve a verificação do que você quer além do técnico e biológico, adentrando as questões do imaginário que envolve o ballet clássico, com sua historia e caracteristicas, evidenciando símbolos e significados estéticos. 

 Trabalhar com ballet, especificamente com o ensino da técnica de ponta, exige um professor atento, envolvido e conhecedor de suas alunas. “Sobre as pontas dos pés” conversa diretamente não só com as alunas e pais  ansiosos pela primeira ponta, mas vai fundo nos alertas paras os professores. 

 O livro está dividido em quatro partes: a primeira direcionada ao contexto histórico e caracterização; a segunda aborda questões de anatomia e morfologia dos sapatos de ponta e dos pés; a terceira trata de requisitos necessários para identificar o estado de prontidão para o uso da sapatilha de ponta; e a última fala sobre os símbolos e significados relativos ao balé, à sapatilha de ponta e outros ícones que compõem a indumentária da bailarina. 



Já perdi as contas de quantas vezes recebi mensagens sobre qual é a idade correta para a iniciação do trabalho nas pontas, questão sempre polêmica principalmente entre as adultas iniciantes. O livro apresenta opiniões de vários autores, e faz uma análise sobre como o professor deve avaliar o desenvolvimento individual de cada aluna, o que devemos saber vai muito além da idade. Particularmente adorei esse capítulo! 

Sobre as deficiências no ensino da técnica de pontas no Brasil: 

“Acho que falta estudo, consciência e bom senso. Hoje em dia as pessoas são muito fissuradas nesses prodígios que vemos na internet (tema do último post - leia aqui) , com meninas de 8, 9 anos dançando “Esmeralda” (variação de repertório conhecida por seu alto grau de dificuldade técnica e interpretátiva) nas pontas e tomam isso como foco. A meu ver, etapas são puladas e um corpo que está em desenvolvimento acaba se lesionando (e se afastando da dança) muito cedo, sem falar na sobrecarga emocional em concursos, audições e testes. Está virando uma especialização precoce, tal como acontece com os esportes de elite. O balé profissional é para os adultos, exige maturidade física, técnica, artística, psicológica.”

 O livro já foi lançado em seminários e espetáculos. Mas além disso a autora realiza palestras sobre o tema que podem se estender a professores, pais e curiosos. 

“As bailarinas, professores, e às vezes até mesmo os pais se reconhecem nesse processo quando começo a falar sobre o assunto. Várias alunas minhas compraram o livro, e é muito lindo vê-las levando o livro pro ballet e compartilhando o conhecimento com as colegas, e até mesmo tirando dúvidas comigo. Creio que seja uma leitura acessível para muita gente!”
“Quando as bailarinas são ainda muito pequenas para compreender o conteúdo do livro, os pais costumam ler o livro para as filhas, e acho isso muito bacana, pois eles começam a participar mais de perto do universo das filhas, e compreendem que o trabalho do professor de ballet é muito sério e exige estudo, além de dar credibilidade ao meu trabalho.” 

 Nessa conversa com a Juliana, ela me contou que escrever este livro a ajudou a ressignificar a sua prática como artista e professora, a fazer as coisas com mais verdade, a estabelecer prioridades, a desmistificar determinados "mitos" e "valores" na área. Eu li o livro  em pouco tempo, em um dia, e desde de então tenho recorrido a ele para consulta, isso me fez passar a observar o meu desenvolvimento com as pontas, compreender e encontrar caminho para muitas dificuldades.

 

- Ju, me identifico! Essa leitura tem ressignificado meus estudos e prática também. Obrigada!

Quer adquirir o seu? 

"Sobre as pontas dos pés" tem 175 páginas e custa R$ 40,00 + frete

Mais informações no e-mail julisiqueira@gmail.com  ou pela página no facebook 

534 visualizações

Ballet também é o seu assunto favorito?

 

 Inscreva-se para receber as novidades. 

© 2015 Tutu4Love| Ballet e Ponto.