• Milena Pontes

Ballet "A Bela Adormecida" A produção que você não pode deixar de ver.

Atualizado: 25 de Mar de 2019



Tenho grandes paixões dentro do mundo do ballet, uma delas é por figurinos, cenografia e adereços. Desde que o Australian Ballet começou a divulgar as fotos para a temporada de "A Bela Adormecida" em 2015 comecei a arquivar todas. Eis que ao publicar no nosso instagram algumas parodias feitas pelas bailarinas da própria companhia percebi que não era só eu que estava apaixonada por aqueles figurinos. 

Prepare o coração e conheça os detalhes  -  o design desta remontagem quase supera a dança! 


 Um grande palácio real com seus jardins dramáticos, bailes, a opulência francesa de Luís XIV …. Para trazer tudo isso ao palco há centenas de trajes, adornos, vestidos de época em camadas, perucas, asas e muito mais. Este é o mundo das fadas, ninfas da floresta, princesas e bruxas e vários outros personagens fantásticos dos famosos contos de Grimm. 


A designer Gabriela Tylesova responsável pelos cerca de 250 figurinos tem sido aclamada pela critica  mundial como”Brilhante”, “Impressionante” , “Gênia” ! 

-  Para está produção foi levantado cerca de U$ 1,8 milhões a partir de doadores. 

- Foram usados tecidos no mundo todo. Lãs da Inglaterra e flores de seda de NY por exemplo. 

-  Após a turnê australiana a remontagem segue para a China. O governo entende e incentiva a oportunidade de aumentar o nível de diplomacia cultural através da companhia local.  

A sala dos tecidos é um repositório de tesouros. Apenas para este ballet foram usados seda, brocado, veludo, pele falsa, laços, laço frisado, flanela militar, impressões digitais e quase 5000 metros de tule. 

Os trajes são feitos para durarem pelo menos 10 anos. Enquanto rolos de tecido são mantidos no ateliê para pequenos reparos, a equipe fez substituições inteligentes onde os tecidos originais não estão mais disponíveis ou tratam novos tecidos para alcançar o mesmo resultado.


Cada traje começa com um detalhado esboço que vai definir o comprimento de um manga, o volume da saia, cor e peso do tecido.


A partir do trabalho do designer entram em cena os cortadores e costureiros para montarem uma “peça piloto” ou toile como acontece na alta costura para finalizar o projeto antes de ser processado nos tecidos mais caros e definitivos.

O toile  é colocado no manequim e então é feita a consulta com o designer para acrescentar os acabamentos e definir materiais como botões e ajustes  do caimento na cintura ou no caso acrescentar as amarrações e tranças de fita. 




Delicadas folhas e pétalas em torno dos ombros se apresentam em muitos dos tutus. Sobre as folhas aproximadamente 200 cristais swarovski...

Foi a primeira vez em que os costureiros fizeram um tutu com o basque (pedaço de tecido que une a saia ao corpete) em um formato diferente, pois geralmente são circulares onde se encontram com a saia, mas neste caso são pontudos na frente e nas laterais criando uma linha mais sofisticada.



 David McAllister (diretor) ainda ressalta que este design tende a favorecer os partners pois torna mais aderente as mãos aos segurar a cintura ou quadril da bailarina quando estão em parceria. 



 Seguindo o estilo Maria Antonieta neste ballet as perucas são muito importantes para evocar o estilo da época. Plumas e penas e cachos em cascata criam uma atmosfera de outro mundo! Vitais de demorada e detalhada confecção são as perucas das fadas em vários tons diferentes. 


Perucas do tipo usadas neste ballet exigem uma habilidade altamente especializada e há pouquíssimos fabricantes na Australia. Todas elas foram ao menos parcialmente feitas a mão. O processo trata-se de puxar meticulosamente fio a fio através de uma base moldada sobre a cabeça de cada bailarino. E ainda é preciso ser capaz de cortar no estilo de cabelo nas formas dos diferentes períodos históricos. 

As perucas exigem um cuidado especial, pois sofrem mais a cada espetáculo… Elas ficam expostas ao suor e podem ser fácilmente arrancadas durante um pás de deux por exemplo.




As saias das fadas são inspiradas pelo formato “trompete” com centenas de pétalas mas sem serem pesados pois a “trança” de bordados mais pesados foi aplicada no topo da placa do tutu.

Formoldeído foi usado durante anos para dar ao tutu a rigidez característica. Desde que foi extinto os funcionários estão em constante batalha contra a inclinação exata do tutus testando solventes menos tóxicos.


ADEREÇOS

Assim que ficam prontos as primeiras versões dos  adereços são levadas para as salas de ensaio para que o bailarinos possam se acostumar, neste ballet entram arcos, rosas, cabeças de rato, facas e muitas asas.



AURORA









CARABOSSE



O tutu da Fada Lilás demorou aproximadamente um mês para se finalizado. O acabamento da pintura no corpete foi feita a mão pela própria Gabriela Tylesova.









O mesmo cuidado se vê no figurinos das outras fadas também. Difícil escolher o mais bonito. 








Um arco Iris de pigmentos com nomes como "Alfafa", "Frango" e "Cúpidos"  são usados para tingir meias, collants e sapatos e são cuidadosamente testados sob uma luz de palco instalada no ateliê justamente para checar o resultado final. 

Cada traje possui incontáveis cristais swarovsky desde o tamanho de uma semente de papoula. 



















BLUE BIRD - pas de deux

Um dos momentos mais icônico deste ballet, o pás de deux Passáro Azul merece toda a beleza destes figurinos. De acordo com a estética barroca são adornados com ouro tendo ainda o tutu da Princesa Florine 100 penas sobre ele.








O Pássaro Azul e sua princesa fazem parte de um grupo de personagens de histórias que vêm para o casamento da Princesa Aurora e Principe Desire.



 Entre eles estão figuras um pouco mais conhecidas dos contos modernos como Cinderela, Chapeúzinho Vermelho e O Gato de Botas. 




GARLAND  - corpo de baile 

O corpo de baile chamado  “Garland”  são os casais que dançam com os aros de flores no 16º aniversário da Princesa Aurora. Para eles foi concebido um jardim em forma de vestido. Com cerca de 700 flores falsas feitas a mão em Nova York variando em tons de rosa. 



O brocado é padronizado com as folhas hortelã, babados em chiffon e organza em tons de rosa escuro -  uma evocação as rosas com as quais Aurora executa o famoso “ Adagio da Rosa” .   O estilo obviamente é inspirado pela moda do século 18 embora as saias sejam mais curtas na frente pra facilitar o bailado. 





📷

📷




  Outras partes do elenco













fotos: Kate Longley e Jeff Busby | @austballet | Instagram | Balletomane

fontes: The behind ballet e Balletomane - pesquisa, tradução e adaptação: Milena Pontes  

267 visualizações

Ballet também é o seu assunto favorito?

 

 Inscreva-se para receber as novidades. 

© 2015 Tutu4Love | Ballet e Ponto.